Home » » A MINHA SECRETÁRIA GOSTOSA

A MINHA SECRETÁRIA GOSTOSA


Conto cedido pela nossa leitora, Deissinha.

Alexandra continua sendo minha secretária, completa esta semana um ano que trabalha comigo.

Muitas aventuras curtimos neste ano, conservando a sua virgindade, para o dia do casamento.

Hoje ela completa dezanove anos, comprei um perfume bem gostoso de presente.

Encerramos o expediente no escritório as duas horas da tarde.

Sempre exuberante, sua saia curta, coxas lindas, blusa de malha sem soutien.

Seguimos para o motel "paixão".

Pedimos uma suite com tudo o que temos direito, sauna, piscina, hidromassagem.

Entramos curtindo o ambiente, luz ténue, cama redonda, lençóis vermelhos.


Alexandra deixou a bolsa na mesa da antessala, peguei ela por trás, apertei-a contra o meu corpo e encaixei meu caralho duro entre suas nádegas, por cima da saia.

Beijei sua nuca, sua orelha, virou-se de frente, um beijo apaixonado com os corpos colados.

Levantei sua blusa, surgiram aqueles seios magníficos, tirei sua saia, baixei sua calcinha, tirei minha roupa… minha piça muito dura deixou Alexandra olhando com muita paixão.

Despidos, nos beijamos, nossas línguas se tocavam, meu caralho entre suas coxas, latejava.

Ela mexia as coxas, roçando uma na outra, com meu caralho no meio, empurrava para a frente e para trás, ajeitava-se, até que ele esfregasse na buceta.

Caminhamos juntos até a cama, deitei ela com meio corpo na cama, ajoelhei-me no chão, coloquei suas pernas para cima, apoiadas nos meus ombros, deslumbrei com a sua buceta maravilhosa, minha língua percorria toda extensão da buceta.

Chupava toda a buceta, botava-a toda na boca, enquanto minha língua penetrava no orifício da sua buceta.

Alexandra apertava meu rosto entre suas coxas, com as mãos dirigia minha cabeça para onde desejava que meus lábios a beijassem.

Com as pernas levantadas, permitia que meu dedo acariciasse seu cuzinho encantador.

Ela contorcia-se e rebolava, esfregando sua buceta molhadinha de tesão nos meus lábios, ajeitava-se para que meu dedo penetrasse aos poucos no cuzinho, sua respiração acelerava, mexia-se mais rapidamente, empurrava todo o dedo no cuzinho, lambia de cima a baixo a buceta, apertava entre os lábios seu clitóris entumecido, gemendo, arfando chegou a um orgasmo infinitamente prolongado e gostoso.

Deitou-se na cama, quase desfalecida de prazer, seu corpo ainda tinha tremores de tesão.

Deitei ao seu lado, minha piça apontando para cima extremamente dura. 

Alexandra, olhando para meu caralho, beijou a cabeça, lambeu de cima abaixo, chegando até os testículos, voltava até a cabeça, abocanhava a ponta, chupava bem apertadinho na boca, enquanto sua língua acariciava por baixo da piça.

Eu estava enlouquecido de prazer.

Alexandra levantou, disse para eu esperar, caminhou até a ante sala, tirou da bolsa um pequeno tubo.

Aproximou-se, olhando ávida para minha piça, beijou a ponta, seus seios roçavam meus testículos, olhou nos meus olhos e disse:

- Trouxe um presente para você.

Abriu o tubo do lubrificante sexual, passou por toda minha piça, acariciou com ternura meu caralho, lubrificou bem, deitou de lado e pediu para enfiar com carinho minha piça no seu cuzinho.

Fui a loucura, passei um pouco do lubrificante no seu cuzinho, acariciava e empurrava um pouco o dedo, chegou-se junto a mim, segurou meu caralho, dirigiu para seu cuzinho, rebolou um pouco, acomodando a cabeça da piça na entrada do cuzinho.



Eu acariciava seus seios, com a outra mão acariciava sua buceta, ela empurrou mais um pouco para trás, sentiu que minha piça começava entrar, empurrou mais um pouco, sentiu quando passou a cabeça do caralho, deu um gemido, empurrou vagarosamente até sentir que estava com toda piça enfiada no cuzinho.

Acariciava sua buceta, seu clitóris, ela fazia todos os movimentos, tirava um pouco o caralho e voltava a empurrar todo para dentro novamente.

Senti sua respiração acelerar, minha piça toda enfiada no cuzinho, ela rebolava os quadris, empurrando tudo o que podia enfiar no cuzinho, ela empurrou com força para trás e arfando, chegou a outro orgasmo. Não aguentei e gozei infinitamente naquele cuzinho maravilhoso.

Sem tirar minha piça do cuzinho, ficamos abraçados por alguns minutos, minha piça ainda latejava, tirando gemidos da sua garganta.

Por mais de uma hora dormimos despidos, curtindo aquela paixão alucinante.

Levei Alexandra para casa, nos despedimos, até amanhã no escritório.

 
Support : Copyright © 2015. listo calisto - All Rights Reserved