Home » » SONHEI CONTIGO

SONHEI CONTIGO

Conto cedido pela nossa querida DEISSINHA:

Oi Deisinha.



Sonhei com uma linda mulher, olhos brilhantes, sorriso espontâneo, corpo escultural, coxas roliças, seios lindos, perfeita em todo seu ser.

Nos encontramos por acaso, em uma noite no bar, parecia que nos conhecíamos por uma eternidade.

Conversamos muito, carícias de ambas as partes surgiram naturalmente, você vestia um vestido de malha, curto, parte de suas coxas estavam amostra, o vestido marcava o contorno dos seus seios sem soutien.


Levei você para casa, no caminho me atrevi a fazer carícias nas suas maravilhosas coxas, você aceitou, facilitando que minha mão percorresse a parte interna das suas coxas, acariciando sua buceta.

Aventuramos um beijo, tirei minha piça para fora das calças, seus carinhos foram maravilhosos, sua mão delicada masturbava meu caralho. Deixei você em casa, com a promessa de telefonar e marcar um encontro para breve.

Passou-se a semana, fiz algumas ligações, conversamos assuntos de toda natureza.

Convidei-a para passar um fim-de-semana no meu chalé na serra.

Em princípio ficaste relutante, mas acabou aceitando.

Sábado pela manhã, apanhei você em casa. A viagem duraria duas horas.

Você estava ainda mais linda, vestia uma blusa de algodão, marcando o contorno dos seus encantadores seios, uma saia de malha muito curta mostrava suas lindas coxas.

Seguimos viagem, conforme íamos nos aproximando sentia a temperatura baixar. Já era quase meio-dia quando chegamos.

Entramos no chalé de madeira rústica, na rua um sol maravilhoso, muito frio, na lareira já estavam troncos de madeira prontos para serem acesos.

No chão em frente à lareira, um tapete de pele macia, a sala ampla separada por um balcão da cozinha.

Em frente ficava o quarto com um amplo closet, um banheiro com uma banheira de hidromassagem.

Fizemos um lanche com muita verdura e frutas. Acendemos a lareira.

Tudo fechadinho para fugir do frio. Sentamos no tapete em frente a lareira.

Não foi possível resistir, acariciei teus cabelos, insinuei beijar tua boca, você correspondeu, trocamos um beijo maravilhoso, nossas línguas se trocavam… na sua boca… na minha boca, deitamos no tapete macio, sem separar nossos lábios.


Deitados no tapete, beijando-nos apaixonadamente, acariciei tuas coxas lisas e firmes.

Subia pela parte interna das coxas, abria um pouco permitindo que minha mão percorresse todas suas coxas, chegando na sua buceta, molhadinha de tesão.

Deitei no tapete, você deitou em cima de mim, nosso beijo não tinha fim, acariciava sua bunda encantadora, suas coxas, levantei tua saia deixando você de calcinha.

Tiramos a roupa, o fogo já alto provocava um calor ainda maior que a volúpia que nos assolava.

Deitaste no tapete, beijei teus seios, seus mamilos endurecidos de tesão, apertava entre meus lábios, sugava parte dos seios tentando abocanhar todo.

Beijei carinhosamente sua barriguinha… seu umbigo… acariciei com a ponta da língua.

Levantou os joelhos, abriu as pernas permitindo que eu vislumbrasse sua adorada buceta, acariciei com os dedos, sentia que estava molhadinha de desejo.


Beijei carinhosamente cada lábio da buceta, lambia de cima abaixo, mordiscava o clitóris. Apertava suas coxas no meu rosto.

Beijei todo seu corpo, beijei novamente teus seios, você acariciava meu caralho entumecido, ávido por teus carinhos, pulsava muito duro.

Sua mão delicada fazia movimentos masturbando minha piça. Beijou a ponta do meu caralho, delicadamente sugou a cabeça da piça na boca, engoliu todo caralho, chupou avidamente, o calor da tua boca me excitava loucamente.

Deitei em cima de você, abriste as coxas permitindo que ficasse entre elas, acariciavas minha piça , puxou delicadamente levando até sua buceta  encantadora.

Senti quando tocou a entrada da buceta, molhadinha de prazer, penetrei lentamente, sentia o calor do seu interior, penetrei até sentir que estava todo dentro de você.



Mexendo lentamente nossos quadris, meu caralho entrava e saia, tirava e voltava a penetrar profundamente.

Nossa respiração ficava mais rápida…eu mexia mais rápido… soltava gemidos surdos, apertando seu corpo contra o meu, sentia seus seios colados no meu peito.

Acelerava minha penetração… mais rápido, você correspondia com aperto… mais rápido… ofegantes, atingimos um orgasmo infinitamente longo e apaixonado.

Por algum tempo ficamos deitados no tapete, cochilamos, anoitecia, jantamos, tomamos um banho antes de dormir o sono dos justos.

Sonho maravilhoso, parecia real.


Um beijo na buceta mais adorada.

 
Support : Copyright © 2015. listo calisto - All Rights Reserved